Cientistas de Stanford criam Supercapacitor Impresso em papel

Ad Blocker Detectado

Nosso site precisar exibir anúncios on-line para nossos visitantes. Por favor, considere nos apoiar, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Pesquisadores da Universidade de Stanford criaram com sucesso um supercapacitor  que pode ser impresso em papel, por impressão em nanotubos de carbono sobre um pedaço de papel tratado.

Desde que o trabalho tem sido tratada com fluoreto de polivinilideno, isso pode ser feito com qualquer tipo de papel.

[ad#dicas-verdes-meio-textp]

O fluoreto de polivinilideno é necessário parar o vazamento de nanotubos de carbono através dos poros do papel (que são pequenos) e causando um curto-circuito. Uma vez que o documento é fechado, porém, pode ser impresso – e depois de impressos é bastante durável, passando tanto esfregar e testes de fita. Testes mostraram que ele pode ser recarregado com uma bateria por cerca de 2500 ciclos de carga e pode lançar as bases para um novo tipo de papel eletrônico, em com isso evitar o enorme desperdício de papel que vemos todos os dias nas grandes cidades.

Agora basta saber se este papel eletrônico poderá ser reciclado. Esperamos que sim ;D

Via > GoodCleanTech

Desde que o trabalho tem sido tratada com fluoreto de polivinilideno, isso pode ser feito com qualquer tipo de papel.

[ad#dicas-verdes-meio-textp]

O fluoreto de polivinilideno é necessário parar o vazamento de nanotubos de carbono através dos poros do papel (que são pequenos) e causando um curto-circuito. Uma vez que o documento é fechado, porém, pode ser impresso – e depois de impressos é bastante durável, passando tanto esfregar e testes de fita. Testes mostraram que ele pode ser recarregado com uma bateria por cerca de 2500 ciclos de carga e pode lançar as bases para um novo tipo de papel eletrônico, em com isso evitar o enorme desperdício de papel que vemos todos os dias nas grandes cidades.

Deixe seu Comentário