terça-feira , março 31 2020
Home / CARROS / Onix, HB20, Toro: seguro varia até 300% entre carros mais roubados de SP

Onix, HB20, Toro: seguro varia até 300% entre carros mais roubados de SP

Veículos populares são os principais na lista dos criminosos e valores podem variar até 309% dependendo da seguradora escolhida

Freio eletrônico impediu roubo do Compass

Freio eletrônico impediu roubo do Compass (Péricles Malheiros/Quatro Rodas)

De acordo com os números divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, mais de 18.500 veículos foram furtados ou roubados na capital paulista entre janeiro e outubro, representando mais de um terço das ocorrências contabilizadas em todo o estado em 2019.

Observando esse cenário, a Compara (plataforma de seguros e produtos financeiros com atuação no Brasil, Chile e Colômbia) fez um levantamento dos valores das apólices dos dez modelos mais visados pelos criminosos na cidade de São Paulo.

O resultado, com dados compilados entre janeiro e agosto deste ano, apontou o Chevrolet Onix como o carro preferido dos ladrões. Na sequência do ranking vêm, na ordem, os modelos Hyundai HB20, Volkswagen Voyage, Volkswagen Gol, Fiat Argo, Fiat Siena, Renault Logan, Honda WR-V, Ford Ranger e Fiat Toro.

Entretanto, o que chama a atenção na pesquisa é a grande diferença no preço dos seguros de alguns carros, com uma variação de 144% (Fiat Argo) a 309% (Fiat Toro).

Chevrolet Onix é o “queridinho” das locadoras

Chevrolet Onix é o “queridinho” das locadoras (Divulgação/Chevrolet)

A Compara diz que tomou como base o perfil de um homem solteiro, 30 anos de idade e morador da região de Moema, bairro nobre da zona sul de São Paulo. A empresa consultou as seguradoras Bradesco, HDI, Sompo, SulAmérica e Tokio.

Para a Fiat Toro, o valor mais baixo foi de R$ 4.050,24 (Bradesco), enquanto o mais alto chegou a R$ 12.554,30 (Tokio) – o triplo da apólice mais em conta.

Outro exemplo dado pela Compara com discrepância de valores é a simulação de um Chevrolet Onix para um motorista com o mesmo perfil da picape, porém, morador da zona leste da capital paulista – localidade onde o seguro costuma ser mais caro que nas demais regiões da cidade.

Nesse caso, os preços das apólices variaram entre R$ 2.933 (SulAmérica) e R$ 9.960,46 (Sompo), atingindo uma diferença de 239,58%.

Por que tanta diferença?

O CEO da Compara, Paulo Marchetti, explica que uma seguradora acaba cobrando mais caro que a outra por conseguir identificar antes da concorrente a tendência de furtos e roubos em determinada região.

Essa diferença de preço, no entanto, pode variar tanto para cima quanto para baixo.

Além disso, a dificuldade na reposição de peças também reflete no encarecimento do seguro, em caso de sinistros ou quando também há demanda de componentes no mercado ilegal.

Já a facilidade que algumas seguradoras têm para trabalhar com os equipamentos de reposição de determinados fabricantes pode contribuir para que esses valores não extrapolem uma média do mercado, por exemplo. Por isso, Marchetti destaca ao consumidor a importância de comparar todas as propostas de seguro possíveis.

Fonte >Quatro Rodas

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *