terça-feira , outubro 27 2020

Tutancâmon e a adaga forjada com ferro dos céus

Compartilhe

Os cientistas há muito especulam que os antigos egípcios usavam metal de meteoritos para fazer objetos de ferro. Um estudo publicado em 2016, analisou uma adaga encontrada na tumba de Tutancâmon. O resultados do estudo geraram fortes evidências de que esse era o caso – e que os egípcios certamente sabiam que o ferro tinha vindo do céu. 

Tutancâmon, o faraó menino

O menino faraó, que governou o Egito antigo entre os anos de 1332 e 1323 AEC, permaneceu escondido em seu túmulo até sua escavação em 1922 pelo arqueólogo britânico Howard Carter.

O caixão do Rei Tut
Um dos três caixões de ouro em que foi enterrado o rei Tut. (Imagem: Gettyimages)

Filho de Akhenaton, Tutankhamon ficou conhecido como o ‘Faraó Dourado’, foi um rei da 18ª dinastia que governou dos oito aos 19 anos.

Quando ascendeu ao trono, tinha entre oito e dez anos. Por questões políticas, casou-se com sua meio-irmã Ankhesenpaaten, na época com onze anos. Apesar do casamento arranjado e da pouca idade de ambos, evidências em sua tumba passam a impressão de que eles eram um casal inseparável. Mesmo que tenham se casado ainda crianças, os jovens órfãos tinham um forte vínculo.

O rei Tut, assim como é conhecido, morreu em 1324 AEC, com dezenove anos, não se sabe a causa de sua morte.

Nenhum dos filhos de Ankhesenpaaten e Tutankhamon nasceu com vida para continuar seu reinado, pouco se sabe sobre o que aconteceu a jovem rainha após a morte de seu marido.

Tutankhamon foi enterrado no Vale dos Reis, junto aos outros faraós, e descoberto pelo arqueólogo britânico Howard Carter e sua equipe em 1922. Seu túmulo estava cheio de tesouros reais, incluindo uma adaga feita de ferro ornamentada.

A adaga forjada com ferro dos céus
A adaga forjada com ferro dos céus. O objeto foi encontrado no túmulo do faraó egípcio Tutankhamon datada de 1350 AEC, cerca de 200 anos antes da Idade do Ferro. (Imagem: © Albert Jambon)

A adaga forjada com ferro dos céus

Até recentemente, os pesquisadores não acreditavam que os antigos egípcios eram particularmente bons em produzir objetos de ferro até o final de sua história. Não há muitas evidências arqueológicas de ferro sendo forjado em qualquer lugar do vale do Nilo. Mesmo as grandes quantidades de resíduos de fundição ricos em ferro encontrados na região do Delta poderiam realmente ter sido produzidos por tentativas de produção de cobre. Quando Tutancâmon morreu – 800 anos antes – o ferro era um material mais raro que o ouro.

Confusos com a origem da agada de ferro encontrada no túmulo do rei Tut, os pesquisadores decidiram analisar o objeto. Após sujeitar a lâmina a uma espectroscopia de fluorescência de raio-x, a equipe de pesquisa revelou em 2016 que ela é composta principalmente de ferro, 11% de níquel e menores quantidades de cobalto. Essa composição elementar única indica que ela foi construída usando material de um dos objetos mais antigos do Sistema Solar: um meteorito de ferro.

Esta adaga de meteorito não é apenas bonita, ela é mais uma evidência rara de que os egípcios antigos deram grande importância ao forjamento de ornamentos de ferro meteórico muito antes do início da Idade do Ferro. De fato, essa reverência meteorítica pode ser o motivo pelo qual um termo hieroglífico composto começou a aparecer nas tábuas aproximadamente ao mesmo tempo: “ferro do céu”.

A descoberta altera a ideia de que alguns artesãos durante a Idade do Bronze no antigo Oriente Próximo sabiam fazer ferro fundindo-o da crosta terrestre.

adaga forjada com ferro dos céus
Esta adaga de ferro da Alaça Höyük, na Turquia, é datada de 2500 aC – cerca de 1.000 anos antes da invenção da fundição de ferro. (Crédito da imagem: Albert Jambon)

Outras adagas antigas

A equipe internacional de pesquisadores também testou várias outras adagas de ferro antigas. Além disso também foram testados machados de ferro e peças de joalheria do antigo Oriente Próximo e China com exames de raios-X para identificar seus metais. Após examinar estes objetos os pesquisadores utilizaram analisador portátil de XRF para escanear outros objetos antigos de ferro e meteoritos de ferro em museus e em coleções particulares na Europa e no Oriente Médio.

O rei Tut e a adaga forjada com ferro dos céus
O analisador portátil pode detectar a composição química dos objetos usando uma varredura não destrutiva com raios-X. (Crédito da imagem: Albert Jambon)

Essa análise em larga escala mostrou que todo o ferro nos artefatos testados vinha de meteoritos, e não de fundição terrestre. Isso sugere que meteoritos de ferro eram a única fonte desse metal conhecida naquela época.

Com informações de Live Science e Ancient Origins.

Fonte >Sociedade Científica

Deixe uma resposta