domingo , outubro 25 2020

A aurora boreal teve algum papel no naufrágio do Titanic?

Compartilhe

Um novo estudo da pesquisadora meteorológica independente Mila Zinkova está levantando a questão se a tempestade solar chamada aurora boreal teve um papel nos eventos que levaram ao naufrágio do Titanic.

Zinkova publicou um artigo na revista Weather em que sugere a possibilidade da aurora boreal ter interferido nos sistemas de navegação da tripulação de Titanic, tornando difícil evitar a colisão com o iceberg que levou ao naufrágio do navio e à morte de 1.500 pessoas.

Naufrágio do Titanic

O Titanic afundou na noite de 15 de abril de 1912 e virou uma lenda, mas ainda restam dúvidas sobre os motivos do fracasso da tripulação em localizar o iceberg em seu caminho enquanto ainda havia tempo para virar e evitar a colisão.

Em seu artigo, Zinkova sugere que a aurora boreal pode ter desempenhado um papel importante na noite fatídica.

Ainda mais, Zinkova observa que várias testemunhas oculares do naufrágio relataram que as luzes do Norte eram bem proeminentes quando o navio afundou.

resgate salva-vidas Titanic

No entanto, essa mesma luz ajudou os socorristas a localizar as pessoas que estavam em botes salva-vidas e na água.

Outro ponto importante é que não havia lua naquela noite e, sem a aurora bruxuleante verde, roxa, azul e vermelha, o resgate teria sido muito mais difícil.

Mesmo assim, não teria havido nenhuma colisão se o show de luzes não estivesse acontecendo, Zinkova aponta.

As luzes do norte são causadas por fluxos de alta velocidade de gás eletrificado emitidos pelo sol e a aurora se desenvolve quando o gás atinge a atmosfera da Terra.

Formada quando as partículas carregadas de uma tempestade solar particularmente forte atinge esse campo magnético da Terra, elas estimulam o oxigênio e o nitrogênio na atmosfera superior. E a aurora boreal ilumina o céu em sua exibição impressionante de cores rodopiantes.

Então, a pesquisadora observa que essas partículas carregadas também podem interferir nos sinais magnéticos e elétricos.

É possível que eles tenham interrompido equipamentos de navegação, impedindo a tripulação de contornar uma área conhecida por ter icebergs.

Possível impacto da aurora boreal

Essas mesmas partículas também podem ter causado estragos nas comunicações de e para o Titanic, assim evitando que a tripulação recebesse avisos sobre icebergs e enviasse sinais de socorro após a colisão.

O pior de tudo: as partículas carregadas da tempestade solar podem ter perturbado a bússola da nave e puxado a agulha dessa bússola do Titanic na direção errada.

Um desvio de curso de apenas 0,5 grau, ela observa, poderia significar a diferença entre vida e morte.

O relatório oficial sobre o naufrágio do Titanic culpou os operadores de rádio amador por gerar essa interferência que interrompeu as comunicações no navio.

Logo, os funcionários da época não sabiam sobre os tipos de interrupções de comunicação que as tempestades geomagnéticas podem produzir.

Ao considerar as informações disponíveis hoje, ela sugere, parece mais provável que o naufrágio se deva à aurora boreal.

Fonte >Sociedade Científica

Deixe uma resposta