quarta-feira , outubro 28 2020

JBS e WH Group lideram disparada nos embarques de carne suína dos EUA para a China – Money Times

Compartilhe

Suino
Os embarques, segundo a empresa, são compostos principalmente por produtos como pés e fígados de porcos (Imagem: REUTERS/Theo Waters)

As exportações de carne suína dos Estados Unidos para a China ultrapassaram os níveis vistos antes da guerra comercial entre os países, impulsionadas por embarques das unidades locais da brasileira JBS (JBSS3) e do chinês WH Group, proprietário da Smithfield Foods, indicou a Panjiva, unidade de pesquisas da S&P Global Market Intelligence.

No acumulado do ano até 31 de agosto, a JBS pode ter exportado 370% mais carne suína dos EUA para a China do que em igual período de 2017, enquanto os embarques ligados ao WH Group avançaram 90,1%, disse a Panjiva nesta terça-feira.

A norte-americana Tyson Foods, por sua vez, exportou 7,3% menos carne de porco ao país asiático, novamente em comparação com o mesmo período de 2017.

JBS e Smithfield não responderam de imediato a pedidos de comentários.

O presidente dos EUA, Donald Trump, ordenou em abril que as unidades de processamento de carnes do país permanecessem abertas para assegurar as ofertas domésticas, apesar de surtos de Covid-19 entre trabalhadores de frigoríficos.

A JBS disse à Reuters em abril, quando fábricas foram fechadas nos EUA por causa dos surtos, que havia reduzido suas exportações para focar em atender à demanda norte-americana.

Em junho, os senadores democratas Elizabeth Warren e Cory Booker questionaram empresas do setor sobre o volume de carne que haviam exportado para a China durante a pandemia.

Em sua resposta, a JBS disse que sua participação total no mercado de exportações de carne suína dos EUA para a China vinha sendo de menos de 10%.

Os embarques, segundo a empresa, são compostos principalmente por produtos como pés e fígados de porcos, que os norte-americanos não costumam ingerir.

Já a Smithfield disse aos senadores que não daria preferência aos clientes estrangeiros.

Fonte >Money Times

Deixe uma resposta