quarta-feira , outubro 28 2020

Natura é a empresa mais inovadora do Brasil; veja ranking – Money Times

Compartilhe

A varejista de cosméticos tirou a liderança da Embraer, que foi rebaixada para a terceira colocação (Imagem: Money Times)

A Natura (NTCO3) é a empresa mais inovadora do mercado brasileiro, revelou a nova edição do Prêmio Valor Inovação Brasil, levantamento desenvolvido pela PwC  e pelo Valor Econômico. No sexto ano do ranking formado por 150 companhias, a varejista de cosméticos tirou a liderança da Embraer (EMBR3), que foi rebaixada para a terceira colocação.

O Einstein subiu duas posições de 2019 para 2020, atingindo a segunda colocação. Petrobras (PETR3;PETR4) Cielo (CIEL3) e Bradesco (BBDC4) também estão entre as dez empresas mais valiosas deste ano.

Ranking 2020 Ranking 2019 Empresas Setor
1 2 Natura Cosméticos, higiene pessoal e limpeza doméstica
2 4 Einstein Serviços médicos
3 1 Embraer Bens de capital
4 6 Petrobras Petróleo & gás e petroquímic
5 11 Robert Bosch Ltda. Automotivo e veículos de grande porte
6 8 Cielo Serviços financeiros
7 3 Whirlpool Eletroeletrônica
8 5 WEG Bens de capital
9 7 Bradesco Bancos
10 9 CNH Industrial Automotivo e veículos de grande porte

Setores

No ranking dos bancos, o Original está entre os cinco principais nomes do setor. A fintech ocupa o quarto lugar, entre as instituições financeiras tradicionais Santander (SANB11) e Banco do Brasil (BBAS3).

O Magazine Luiza (MGLU3), que não estava listado no ranking do ano passado, é o destaque da nova edição no setor de comércio e vestuário, superando Mercado Livre e Pernambucanas. Frederico Trajano, CEO do varejista, foi reconhecido como o executivo inovador em 2020.

MRV (MRVE3), Vale (VALE3), Cogna (COGN3) e Vivo (VIVT3;VIVT4) são as empresas mais inovadoras de seus respectivos setores.

Metodologia

O tema da pesquisa de 2020 foi “Competências do Futuro”.

O processo de elaboração do ranking levou em consideração cinco pilares da cadeia de inovação: intenção de inovar, esforço para realizar a inovação, resultados obtidos, avaliação do mercado e geração de conhecimento.

A pesquisa teve como objetivo analisar como cada um desses pilares é construído nas empresas instaladas no Brasil, e como isso se reflete nas práticas de inovação de cada participante.

Fonte >Money Times

Deixe uma resposta