"
Home / CURIOSIDADES DE SAÚDE / Quais Alimentos Naturais são Ricos em Salicilatos

Quais Alimentos Naturais são Ricos em Salicilatos

 Quais Alimentos Naturais são Ricos em Salicilatos. Sensibilidades e intolerâncias alimentares são problemas comuns, muitas das vezes difíceis de diagnosticar.

Embora a sensibilidade ao salicilato, não seja tão comum quanto a intolerância ao glúten ou à lactose, é um problema real para algumas pessoas.

Os salicilatos são compostos encontrados em alimentos, medicamentos e outros produtos que podem causar reações adversas naqueles que possuem intolerância.

Quais Alimentos Naturais são Ricos em Salicilatos

Uma sensibilidade a esses compostos está associada a uma ampla variedade de sintomas, dificultando sua identificação.

Este artigo explica as causas e sintomas da sensibilidade ao salicilato, incluindo quais alimentos evitar.

O que são salicilatos

Os salicilatos são um grupo de produtos químicos que venham a ser derivados do ácido salicílico.

São encontrados naturalmente em certos alimentos e também são encontrados em produtos como aspirina, creme dental e conservantes de alimentos.

Suas formas naturais e sintéticas, podem gerar reações adversas em algumas pessoas.

Leia também :

 Os melhores Alimentos fermentados para Digestão e Saúde

Descubra os Benefícios da Casca de Manga para Saúde

Em sua forma natural, as plantas produzem salicilatos para se defender contra elementos nocivos como insetos, fungos e doenças.

Também são encontrado em uma grande variedade de alimentos, incluindo frutas, legumes, café, chás, nozes, especiarias e mel.

Quais Alimentos Naturais são Ricos em Salicilatos

A forma sintética é usada como conservante de alimentos e encontrada em medicamentos como aspirina e Pepto-Bismol.

Comparado aos alimentos. Os medicamentos como a aspirina contêm quantidades elevadas de salicilatos.

Leia Também :

 Conheça 7 Alimentos que Fazem bem ao Seu Corpo

Razão pela qual a intolerância ao salicilato é mais ligada a medicamentos.

Por exemplo, a ingestão dietética de salicilatos é geralmente de 10 a 200 mg por dia. Comparativamente, uma dose única de aspirina pode conter 325 a 650 mg, dependendo do tipo.

O que causa a sensibilidade

O consumo de quantidades excessivas de salicilatos pode resultar em reações adversas em qualquer pessoa.

A maioria das pessoas pode consumir com segurança, alimentos que contenham salicilatos ou tomar uma dose de aspirina de vez em quando para eliminar uma dor de cabeça.

No entanto, aqueles com sensibilidade aos salicilatos podem ocasionar efeitos colaterais.

Quando consomem um alimento ou usam um produto que contém até mesmo pequenas quantidades desses produtos químicos.

Essas pessoas têm uma capacidade diminuída de metabolizar adequadamente e elimina-las de seus corpos.

Leia Também :

 20 Alimentos com Alto Teor de Vitamina E

Como Evitar Você Mesmo Gripe e Resfriado em Idosos

A sensibilidade ao salicilato pode ser causada por uma superprodução de leucotrienos.

Que funcionam como mediadores inflamatórios e que têm sido associados a uma variedade de condições.

Como asma, artrite reumatoide e inflamação intestinal.

Essa superprodução é causada pela inibição da ciclooxigenase, uma enzima que regula a produção de leucotrienos.

O acúmulo de leucotrienos no organismo, causa sintomas relacionados à intolerância ao salicilato.

Leia Também :

 Como melhorar a Saúde com Algas Marinhas

Ainda não se sabe a porcentagem de pessoas, que têm intolerância ao salicilato, é mais comum ocorrer em adultos que sofrem de asma.

Estima-se que entre 02 a 22% dos adultos que possuem asma, sejam sensíveis a esses compostos.

Pessoas que possuem alergias alimentares e doença inflamatória intestinal também mostraram ser mais propensos a ter essa intolerância.

Sintomas de sensibilidade

A sensibilidade ao salicilato pode causar sintomas diversos, que se parecem com alergias e doenças.

Algumas pessoas só sentem esses sintomas na presença de alergias não relacionadas, tornando-se uma condição difícil de diagnosticar.

Os sintomas mais comuns envolvem o trato respiratório. A pele e o trato intestinal também podem vir a serem afetados.

Desencadeiam os seguintes sintomas: nariz entupido, infecção sinusal e inflamação, pólipos nasais e sinusais, asma, diarréia, gases, dor abdominal, inflamação intestinal (colite), urticária e inchaços.

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa.

Leia Também :

 Como Evitar Pedra nos Rins com Sucos Naturais

Como Fazer um Umidificador de Ar Caseiro

A quantidade de salicilatos, desencadeiam uma reação, que pode variar dependendo do organismo do indivíduo .

Um exemplo, algumas pessoas experimentam sintomas depois de serem expostas a uma pequena quantidade desses produtos químicos, enquanto outras podem tolerar maiores quantidades antes que uma reação seja desencadeada.

Alimentos que contêm salicilatos

Um quantidade de alimentos contém salicilatos. Frutas e vegetais. As especiarias contem maiores quantidades, embora também sejam encontrados em outros alimentos.

O volume de salicilato de um alimento, pode ser devido há vários fatores.

Incluindo condições de crescimento, preparação e nível de maturação.

Um seria as  frutas secas, contêm quantidades maiores, do que frutas cruas, devido a retirada de água durante o processamento.

Os alimentos mais ricos em salicilatos são:

Frutas: passas, ameixas, damascos, amoras, mirtilos, cerejas, cranberries, uvas, abacaxis, ameixas, laranjas, tangerinas, morangos e goiaba.

Legumes: brócolis, pepino, quiabo, chicória, escarola, rabanete, abobrinha, agrião, brotos de alfafa, berinjela, abóbora, espinafre, alcachofra e favas.

Temperos: Curry, anis, caiena, endro, gengibre, pimenta da Jamaica, canela, cravo, mostarda, cominho, orégano, pimentão, estragão, açafrão, páprica, tomilho e alecrim.

Como os Antioxidantes são Importantes e Beneficiam nossa Saúde

Outras fontes: chá, rum, vinho, licores, molhos, molhos, amêndoas, castanhas de água, mel, alcaçuz, geleia, picles, picles, azeitonas, corantes alimentares, aloé vera, salgadinhos e bolachas e aromas de frutas .

Ainda, existem muitas outras fontes alimentares desses compostos.

E também, podem ser encontrados em vários produtos não alimentares: creme dental com sabor de menta, perfumes, shampoos e condicionadores, enxaguatório bucal, loções e medicamentos

Os salicilatos podem ser absorvidos pela pele, também através: de loções, limpadores e perfumes.

A fonte mais potente é a aspirina e outros antiinflamatórios não esteroidais (AINEs), incluindo o ibuprofeno.

 Diagnóstico

Embora tenha sido estabelecida intolerância ao salicilato a medicamentos como a aspirina, faltam pesquisas que investiguem a intolerância ao salicilato aos alimentos.

Ainda não há testes laboratoriais para diagnosticar. No entanto, alguns testes podem ser realizados para descartar uma alergia.

O teste para verificar a intolerância ao salicilato aos medicamentos é a exposição ou provocação.

Leia também :

 Melhores Anti-Inflamatórios Naturais

São aplicados por médicos, pois envolve a administração de uma pequena quantidade de ácido salicílico e a monitorização dos sintomas. Pois pode haver diversos tipos de reações.

Pessoas que já possuem intolerância, à aspirina e outros medicamentos que contenham salicilatos, é necessário evitar esses medicamentos.

No entanto, uma sensibilidade diagnosticada à aspirina e a outros medicamentos com alto teor de salicilatos não significa necessariamente que seja necessário evitar alimentos ricos em salicilatos.

Pessoas totalmente sensíveis e se houver alguma suspeita de intolerância, deve-se excluir da alimentação, alimentos ricos em salicilatos que são consumidos diariamente.

Deve-se evitar salicilatos’

Não há motivo para evitar salicilatos, a menos que você suspeite de intolerância a eles, ou seu médico recomenda fazê-lo.

Uma alimentação, com baixo teor de salicilato pode ser restritiva. Além disso, o corte desnecessário de alimentos ricos nesses compostos pode ser prejudicial à sua saúde.

De fato, os salicilatos são anti-inflamatórios. Alimentos de alta qualidade comprovadamente reduzem o risco de doenças inflamatórias como o câncer colorretal.

Importante, as frutas, vegetais e temperos que são ricos nesses compostos são benéficos para a saúde e contêm muitas vitaminas, minerais e compostos de plantas potentes que ajudam a mantê-lo saudável.

No entanto, as pessoas que apresentam sintomas após consumir alimentos ricos em salicilatos devem considerar evitá-las.

Leia Também :

 Os 4 melhores Anti-Histamínicos Naturais

Uma vez que uma intolerância é geralmente relacionada à dose e muitos alimentos contêm esses compostos, restringir apenas os alimentos que contêm as maiores quantidades é a sua melhor aposta.

Pesquisas sobre dietas, referente a restrição de salicilato é muito limitada, portanto seus efeitos a longo prazo ainda são desconhecidos.

Um estudo, com 74 crianças que foram colocadas em uma dieta com restrições em salicilato, apresentaram deficiências nutricionais e aversões alimentares.

Devido a isso, uma  alimentação, restrita ao salicilato, deve ser monitorada somente por um profissional médico.

Olha isso!

Bone Char um filtro sem Carvão Vegetal

Bone Char – talvez o nome não seja inspirador, mas é a substância filtradora de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *